C

Presidents Cup, na Austrália, complica calendário para o torneio de Tiger, nas Bahamas

Japeri Golfe

Hero World Challenge vai começar um dia mais cedo, mas ainda coincide com Australian Open

Tiger Woods e Ernie Els, capitães das equipes dos EUA e Internacional da Presidents Cup 2019

A marcação da Presidents Cup de 2019 para o período de 12 a 15 de dezembro, no Royal Melbourne Golf Club, na Austrália, local da única vitória do time Internacional sobre os Estados Unidos em 25 anos de história do evento, foi um alento para os jogadores do resto do mundo, exceto Europa, que sonham em por fim à hegemonia americana este ano, mas causou problemas para Tiger Woods, que organiza seu evento anual, o Hero World Challenge, uma semana antes, nas Bahamas.

O torneio de Tiger reúne os 18 melhores do mundo e apesar de não valer para o PGA Tour, conta pontos para o ranking mundial como um evento de grande porte, não tem corte e dá um bom dinheiro em prêmios. Acredita-se que diversos integrantes das equipes Internacional e dos EUA classifiquem-se para jogar nas Bahamas, incluindo o próprio Tiger, convocado para ser o capitão do seu time, mas agora, após sua vitória no Masters, devendo se classificar também como jogador. O problema é fazer uma viagem para o ouro lado do mundo – são dez horas de diferença no fuso horário -, com apenas um dia de intervalo para o primeiro dia da Presidents Cup.

Logística – Para aliviar esse problema, Tiger antecipou a data de início do Hero World Challenge para a quarta-feira, 4 de dezembro. Assim o torneio terminará dia 7, sábado, dando um dia a mais para a viagem e adaptação dos jogadores. Mas outro problema persiste. O Hero World Challenge ainda coincide com o Aberto da Austrália, que perdeu prestígio e jogadores importantes nos últimos anos, justamente por causa do torneio de Tiger, mas investiu forte pensando em recuperá-los este ano, esperando que muitos participantes da Presidents Cup optassem por jogar os dois eventos seguidos na Austrália.

Tiger se recusou a mudar a semana de seu torneio para acomodar o calendário dos três eventos e já prepara uma logística para levar todos os envolvidos num voo direto, a tempo de que todos possam treinar e participar das diversas cerimônias e jantares que antecedem a Presidents Cup. Tiger calcula que serão de oito a dez jogadores, seus caddies, mulheres, técnicos e outros, num total de aproximadamente 50 pessoas para levar das Bahamas para Melbourne. O capitão da equipe Internacional é o sul-africano Ernie Els.

Presidents Cup na Austrália

Alguma dúvida? entre em contato conosco