Notícias

Três profissionais brasileiros participam no grande torneio da África Ocidental

Três profissionais brasileiros participam no grande torneio da África Ocidental

 

Presidents Golf Club em Guiné Equatorial - foto div.

Mongomo, Guinê Equatorial (GOLFEMPRESAS)- Três profissionais brasileiros participam do grande torneio de golfe da África Ocidental, o Actuaries Open, em Mongolo, Guiné Equatorial.

O torneio que reúne jogadores de 28 vinte países tem uma bolsa de U$ 150 mil e será disputado de 11 a 17 de dezembro.

Ronaldo Francisco, Gustavo Silva e Luiz Martins são os três profissionais brasileiros que participam do torneio, após uma classificatória nacional.

Rafael Barcellos também estava classificado porem optou por não viajar por conflitos de data com outros compromissos profissionais.

Os organizadores convidaram as associações de profissionais de diferentes países do mundo, entre elas a PGA do Brasil.

Ronaldo Francisco e o número um do ranking profissional do Brasil e é o profissional da Quinta do Golfe, em São José do Rio Preto (SP).

Gustavo Teodoro Silva e um dos melhores jogadores profissionais da atualidade e é o profissional do clube Ipê, em Ribeirão Preto (SP.

Luiz Martins além da sua grande trajetória como jogador e professor de golfe é o presidente da PGA do Brasil.

Os profissinais brasileiros viajam com recursos próprios, dos organizadores do torneio e com o apoio da PGA do Brasil, sem recursos do governo ou outras instituições do golfe brasileiro.

O ingles Craig Hinton foi o vencedor da anterior edição realizada no Presidents Golf Club, cenário de golfe de primeira categoria do Terceiro Actuaries Open Golf Tournament.

No Actuaries Open participam profissionais do Brasil, Itália, Austria, Bélgica, Togo, Camarões, Argentina, Colômbia, Costa do Marfim, França, Gabon, Gambia, Alemanha, Ghana, Dinamarca, Irlanda, Latvia, México, Marrocos, Namibia, Nigeria, Paquistão, Portugal, Escôcia, Senegal, Serbia, África do Sul e da Guinê Equatorial.

Além do campo de primeira qualidade, os visitantes são recebidos num hotel de cinco estrelas, o Grand Hotel Djibloho, onde se hospedam os jogadores, representantes da mídia, organizadores e árbitros do torneio.

“Guiné Equatorial é um país de encanto natural com os visitantes maravilhados com as suas belezas e a hospitalidade da sua gente”, disse o Diretor Geral do torneio Olawale Opayinka.

O novo Parque Nacional é uma grande atração do pequeno pais, que também cresce como destino de golfe.

Guiné Equatorial é o único país do continente africano que tem o espanhol como lingua oficial, tendo adotado recentemente o francês e o português também como línguas oficiais.