Notícias

PROFISSIONAIS ESQUECIDOS NO ABERTO DO PL

A PGA do BRASIL anuncia o Torneio Aberto do PL de 2017, mas com  muita tristeza e sensibilidade, refletindo o sentimento dos muitos profissionais que não estarão participando do tradicional evento da cidade de Arujá.  

O presidente da PGA, Luiz Martins, fala sobre o assunto:

"Enquanto muitos países fazem todo o esforço possível para colocar em seus eventos os profissionais, de forma organizada,  o PL, porém,  decidiu mudar o sistema, convidando os profissionais diretamente, ainda que induzido por terceiros oportunistas até a não convidá-los.

"Independente de gostar, de preferências ou opiniões, tudo isso à parte, seria interessante que os convites respeitassem um critério técnico, não deixando fora alguns dos principais jogadores do país.  Falo isso em nome do golfe brasileiro, porque os nomes de Ruberlei Felizardo (Campeão do Torneio) Philippe Gasnier (com invejável curriculo), Odair de Lima (Top 1 no Mini Tour 2016), Helio Cacimiro, Marcelo Monteiro, Andesson Namur, Robison Gomes, Axell dos Santos  e, ainda  Antonio Pileu Pereira,  bicampeão sênior  do mesmo torneio, não poderiam deixar de figurar na lista de convidados.   Erros que devem ser, no mínimo, reconhecidos e corrigidos nas próximas edições.  

“Esperamos conseguir retomar o caminho do crescimento e manter o bom momento que vivemos com grandes negociações com os clubes e entidades representativas do golfe nacional para voltar a oferecer aos nossos sócios maiores oportunidades, tanto em atenção e respeito ao seu trabalho, como em eventos e torneios para toda a categoria. A meta da nossa entidade continua sendo descobrir as estrelas do futuro e, ao mesmo tempo, fazer o golfe crescer em todo o país.  e estamos comprometidos em seguir fazendo isso.         

"Ao jogador profissional que recebeu o convite, fica o meu pedido, respeitando uma visão profissional, para que todos confirmem e se façam presentes no evento, porque somos os profissionais do esporte, vivemos dele e temos que honrar com bons exemplos todos os nossos pares que não poderão estar presentes. Aliás, aqueles poucos que macularam a imagem do golfe profissional e remam contra o desenvolvimento do golfe, em um futuro bem próximo verão o fim das suas ações.  Como profissionais do esporte, temos obrigação de fazer jus ao status e honrar a nossa profissão e categoria em aparições em torneios, e a melhor forma de sensibilizar e conscientizar os clubes e dirigentes é mostrar que esse é o melhor caminho para crescer, porque não são os profissionais que precisam de torneios, é o desenvolvimento do golfe que exige, pela necessidade de avançar, porque os nossos filhos e jovens estão chegando e precisamos deixar algo que eles possam colher e aproveitar e zelar.  Estamos falando com as entidades do golfe, clubes e patrocinadores, buscando apoio e união de esforços para que, sem mágoas, ressentimentos ou vaidades, mas usando simplesmente a razão, possamos atingir grandes objetivos, principalmente quanto à credibilidade do esporte, especialmente neste momento conturbado do nosso país. No momento, podemos começar com dignidade, e grandes apresentações e bons resultados em torneios serão a continuação de todo esse trabalho. É o que espero de todos que participarão do PL. Desejo amplo sucesso ao evento", conclui Martins.  

Ivo Simon.

Coordenador de Imprensa