Notícias

No coração da selva equatorial africana Gran Hotel Djibloho brilha com luxo e golfe

 

Lobby Gran Hotel Djibloho - foto div

DJIBLOHO, Guinê Equatorial (GOLFEMPRESAS) – Os golfistas dos 28 países, árbitros e mídia do Actuaries Open, um dos maiores torneios da África Ocidental, estão hospedados numa joia da hotelaria mundial.

O Grand Hotel Djibloho, cinco estrelas, está situado no coração da selva equatorial africana, rodeado de verdes colinas e o sinuoso río Wele, com todos os elementos para apagar as tacadas insatisfatórias e abrilhantar a alegria dos acertos no campo.

O luxoso hotel está localizado em Djibloho, a futura capital administrativa de Guinê Equatorial, e a 20 quilômetros do novo aeroporto de Mongomeyén.

Um festival gastronômico nos três excepcionais restaurantes, o Mariposa de cozinha internacional, L’incanto especializado em pratos italianos e o Lom com tradicional menu africano.

O SPA é a entrada para outro planeta, onde os sons são suaves, os aromas embriagadores, e os serviços completos para recuperar do desgaste da competição.

Ronaldo Francisco, Gustavo Silva e Luiz Martins são os três profissionais brasileiros que participam do Actuaries Open, no Presidents Golf Club, a curta distancia do hotel.

O torneio tem uma bolsa uma bolsa de U$ 150 mil.

No Atuaries Open participam profissionais do Brasil, Itália, Austria, Bélgica, Togo, Camarões, Argentina, Colômbia, Costa do Marfim, França, Gabon, Gambia, Alemanha, Ghana, Dinamarca, Irlanda, Latvia, México, Marrocos, Namibia, Nigeria, Paquistão, Portugal, Escôcia, Senegal, Serbia, África do Sul e da Guinê Equatorial.

“Guinê Equatorial é um país de encanto natural com os visitantes maravilhados com as suas belezas e a hospitalidade da sua gente”, disse o diretor geral do torneio Olawale Opayinka e todos concordam.

Guiné Equatorial tem uma economia em crescimento, com o petróleo como locomotiva, e o pequeno país também cresce como destino de golfe.

É o único país do continente africano que tem o espanhol como lingua oficial, tendo adotado recentemente o francês e o português também como línguas oficiais.