Notícias

Aberto do PL: nem a chuva consegue parar Pablo de la Rua e Jinbo Há, campeões de ponta a ponta

22/05/2017

Profissional superou Rodrigo Lee por três tacadas. Amador terminou dez à frente de Matheus Park

Campeoes Pablo de la Rua e Jinbo Ha 650

O profissional Pablo de la Rua, que somou 137 (67-70) tacadas, sete abaixo do par, jogando dos tees azuis, e o amador coreano, radicado em São Paulo, Jinbo Há, do Terras de São José, que marcou 133 (66-67), 11 abaixo, dos tees brancos, venceram de ponta a ponta o 42º Torneio Aberto do PL Golf Clube, uma das mais tradicionais e importantes competições de golfe do Brasil, encerrada neste domingo, 21 de maio, debaixo de uma chuva constante, que variou de fraca a moderada. Pablo levou o prêmio de R$ 11,5 mil dos R$ 60 mil distribuidos para os 24 profissionais convidados; Jinbo ganhou 15 pontos para o ranking da Federação Paulista de Golfe (FPG), e está agora a apenas 1,40 ponto de Pedro Nagayama, do São Fernando, o número 1 do estado, que não jogou no PL.

Aguarde, nesta terça-feira, álbum completo com dezenas de imagens inéditas do torneio

Pablo que havia jogado apenas dois torneios este ano – um minitour no Pine Hill e um evento local, em Maringá, ambos no Paraná – venceu pela segunda vez o Aberto do PL. A primeira foi em 2013, ano em que seu amigo Marcos Silva, líder por 13 tacadas após o segundo dia, foi desclassificado por um erro no cartão. Pablo fez dez birdies nos dois dias de jogo, depois de ter aberto a semana com um duplo bogey no 1, onde mandou a bola na água, e ter feito seu único bogey no buraco 17 de domingo, onde deu três putts, mas quando já vencia por quatro. Ele quase fez novo birdie no 18, onde seu putt de 37 jardas, parou ao lado do buraco, selando sua vitória.

“Esse título me animou a voltar a treinar e jogar mais”, diz Pablo, que se prepara agora para jogar a segunda etapa do Mini Tour Profissional de Golfe (MTPG) de 2017, em Ribeirão Preto, antes de viajar para jogar e treinar nos EUA, com alunos do Pine Hill, de Toledo (PR), onde é head-pro há dois anos, contando com grande apoio de Denis Sperafico, o presidente do clube.

Destaques – Rodrigo Lee, um dos dois brasileiros que disputam o PGA Tour Latinoamérica, começou o dia perdendo por três tacadas, chegou a reduzir a diferença para apenas uma, mas voltou a perder terreno, para ser vice-campeão, com 140 (70-70), quatro abaixo do par. O pódio foi completado por Felipe Navarro, o único a jogar abaixo de 70 no domingo, que terminou com 141 (72-69), três abaixo. Em quarto, com 144, o par do campo, terminaram Ronaldo Francisco (71-73), que completou 57 anos neste domingo, e Rafa Barcellos, vice-líder da estreia (68-76).

Completaram os Top 10 Joao Corteiz (76-71), Rogério Bernardo (74-74), o boliviano Jorge Salvatierra (71-77), Erik Andersson (75-75), Acácio Jorge Pedro (79-72) e Daniel Staff (72-79). Sete dos dez primeiros colocados jogam (caso de Rodrigo) ou já jogaram no PGA Tour LA. As exceções são o campeão Pablo, Corteiz, Erik e Acácio, que dividiu o décimo lugar.

Amadores – A competição amadora foi dominada por Jinbo Há, que mais uma vez não teve adversários. Apesar de um bogey no 18, apenas o seu segundo da semana, ele somou 133 (66-67) tacadas, 11 abaixo do par, para vencer por dez de vantagem, num torneio em que jogou para birdie em quase todos os 36 buracos. Jinbo prepara-se para ser profissional de golfe, mas ainda não definiu a data. “Se continuar jogando bem, vai ser em breve; caso contrário, adio um pouco mais”, disse ele, que preferiu discursar em inglês na entrega de prêmios, por não dominar bem o português.

Com Jinbo Há disparado na frente, a maior emoção foi a disputa pelo segundo lugar. Matheus Park, do Paradise, jogou cinco abaixo na volta final, a segunda melhor marca do torneio, para ser o vice-campeão com 143 (76-67) tacadas, no desempate contra o irmão mais velho Lucas Park, que também somou uma abaixo (72-71) e levou a medalha de bronze.

Os dois vice-líderes da véspera não conseguiram repetir o bom desempenho sob chuva e dividiram o quarto lugar, com 147 (70-77): Fernando Augusto Silva, da Academia GolfRange Campinas, e Joakim Thrane, do Clube de Campo. Gabriel Pedone (72-79), do São Paulo; Paulo Vitor Matos (74-80), do Ipê; Alex Yugo Hirai, do São Fernando (75-80); Francisco Ishihara, do PL (83-73); e Guilherme Jacone, do Arujá (77-79), completaram os Top 10.

Handicaps – O resultado de Jinbo, que jogou com handicap +2, foi tão fantástico, que mesmo dando quatro tacadas para o campo (duas por rodada) teria sido o campeão da categoria com handicap índex até 8,5, com 137, se os prêmios fossem acumuláveis. O troféu, no entanto, ficou em boas mãos, as do juvenil Gabriel Pedone, do São Paulo, que somou 137 (65-72), numa das melhores exibições de sua carreira sobretudo no primeiro dia, quando jogou o par de campo gross. Jacone ficou em segundo, com 139 (74-65), seguido por Fernando Silva (66-73) o número 1 do ranking paulista com handicap e, agora, terceiro do ranking scratch, que comemorou seu décimo pódio consecutivo.

Na 8,6 a 14, Carlos Momose, do São Paulo Futebol Clube, venceu com 140 (69-71). Roberto Neeser, de São José, foi o vice, com 141 (73-68), no desempate com Marcos Park, o mais novo dos três irmãos do Paradise, que fez os mesmos parciais. Na 14,1 a 19,4, Eugenio Martins Neto, presidente do Clube de Golfe de Campinas, foi o campeão, com 138 (72-66), no desempate com Joao Migotto, do São Fernando (70-68). Luis Massateru Kibe, do PL, ficou em terceiro, com 141 (68-73).

Nas 19,5 a 25,7, venceu Roberto Elias Rodrigues, do Taiá, com 137 (68-69), seguido por Paulo Cesar Goncalves, do Avaré, com 145 (69-76), no desempate contra Shigueru Yonemura (67-78), diretamente filiado à FPG (67-78). Houve ainda uma competição exclusiva para os convidados VIPs do torneio, vencida por Gabriel Santos, com 74 tacadas. K. Ishizaki foi o vice, com 79, no desempate com Shigeo Hayashi, presidente do PL. Mario Numada, presidente do Arujá, terminou a seguir, com 80.

Premiação – A mesa de entrega de prêmios foi composta pelo Consul do Japão em São Paulo, Takahiro Nakamae; por Antônio Padula, presidente da FPG; Luiz Martins, presidente da PGA do Brasil; Shigeo Hayashi, presidente do PL; Mario Numada, presidente do Arujá; Eugenio Martins Neto, presidente do Clube de Golfe de Campinas; e ainda pelo capitão do PL, pelo representante da Perfect Liberty, e por Luiz Carlos Pinto, o mais velho profissional de golfe em atividade no país. Zé Luiz Monteiro, prefeito de Arujá, também participou.

O Aberto do PL, organizado pelo clube, com supervisão da FPG, contou com o apoio de 52 empresas, que se cotizaram para bancar todo o torneio, incluindo o prêmio dos profissionais e o magnífico banquete de comida japonesa que encerrou a festa. Houve ainda farta distribuição de prêmios para todos que subiram ao pódio, e dezenas de sorteios para os demais jogadores.

Clique aqui para ver os resultados completos do torneio, no site da FPG.