Notícias

Aberto do Brasil: profissionais e amadores duelam pelas últimas oito vagas para jogar no Rio

08/10/2017

Seletiva de 2ª feira no Campo Olímpico abre semana especial do maior evento de golfe do país

Um total de 38 amadores e profissionais disputam na manhã desta segunda-feira, 9 de outubro, no Campo Olímpico do Rio de Janeiro, as últimas oito vagas para o 64º Aberto do Brasil, torneio do PGA Tour Latinoamérica, com US$ 175 mil em prêmios, que será jogado de quinta-feira a domingo no campo desenhado por Gil Hanse para os Jogos do Rio 2016, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O Monday Qualifying, como são chamadas essas seletivas tradicionais no principais torneios profissionais do mundo, abre a semana do Aberto do Brasil que terá ainda um dia de treinos oficiais, na terça-feira, e um Pro-Am, competição de confraternização, na quarta-feira.

As primeiras 104 vagas, das 144 disponíveis para o Aberto do Brasil foram preenchidas pelo jogadores do PGA Tour LA e outros pré-classificados, entre eles os brasileiros Rafa Becker e Rodrigo Lee, os únicos do país que têm o cartão do circuito. Outros sete profissionais brasileiros – os mais bem colocados do ProTour, ex- Mini Tour Profissional de Golfe – também ganharam vagas, pela ordem Ronaldo Francisco, Rafa Barcellos, Odair Lima, Gustavo Teodoro, Marcos Silva, Felipe Navarro e Pablo de la Rua. Completa a lista o amador gaúcho Herik Anderson, número 1 do Brasil, jogará como convidado da Confederação Brasileira de Golfe.

Seletiva – O Monday Qualifying dará ao menos oito vagas para jogar no Aberto do Brasil, mas elas poderão ser mais – fala-se em 18 -, para cobrir desistências de última hora. Isso costuma acontecer, mas poderá ser maior nesse torneio, uma vez que alguns estrangeiros que teriam direito ao torneio podem ter desistido de viajar ao Rio de Janeiro por causa do noticiário sobre os constantes tiroteios em favelas da região, como a Rocinha, que voltou a ter mortos neste final de semana. Mais 14 vagas de um total de 22 serão definidas pelos patrocinadores e organizadores.

Entre os profissionais que disputam as vagas destacam-se os brasileiros Axell Santos, Robison Gomes, Carlos Eduardo Ferreira, Carlos Eduardo As, Guilherme Richers, Alfredo Coelho e Kaio Nascimento, Vanderlei Soto e entre outros. Entre os profissionais estrangeiros estão o americano John Chaney e os argentinos Jose Fernandez, Fermin Noste, Thomas Beitia, Mariano Guiraldes e Francisco Bide.

Amadores – Também jogam na seletiva os melhores amadores do Brasil, caso de Daniel Kenji Ishii e Pedro Nagayama, ambos Top 4 do ranking nacional, e o coreano Jinbo Ha, que joga em São Paulo e acaba de avançar para a segunda fase de seletivas para o Tour Europeu, e Fernando Silva. Muitos dos melhores juvenis do país também estarão em campo, caso de Thomas Choi, Breno Domingos, Guilherme Grinberg, Filipe Rossi e Daniel Celestino.

O Aberto do Brasil vai ser jogado em 72 buracos, sendo que após os primeiros 36 haverá um corte e apenas os 55 primeiros e empatados terão o direito de disputar os prêmios na volta final. Quinta e sexta haverá saídas pelos dois lados do campo (tees do 1 e do 10), em dois períodos, das 6h30 às 8h30 e das 11h15 às 13h15. Sábado e domingo as saídas são só pelo tee do 1, das 7h00 às 12h00 (todas sujeitas a alterações em função das condições climáticas).

De quinta-feira a domingo a entrada do público é gratuita, bastando imprimir o convite ao salva-lo em seu celular, clicando aqui.

Patrocínio – O 64º Aberto do Brasil tem patrocínio da Embrase Segurança e Serviços, Bupa, e Bodega Garzón Uruguay. Rolex é o relógio oficial. O evento tem apoios do PGA Tour Latinoamérica, Campo Olímpico de Golfe e revista Golf & Turismo.

O Hospital Pequeno Príncipe é o parceiro de responsabilidade social da CBG e do evento. A Telecall é a fornecedora oficial de internet do campeonato. O torneio também conta com apoio do Comitê Olímpico do Brasil, com recursos da Lei Agnelo Piva. A organização é da Confederação Brasileira de Golfe (CBG).